O Elogio do Conservadorismo e Outros Escritos

Objetivo
R$ 16,500.00
0 Dias Faltantes
106.42%
R$ 17,559.00
Levantado
404
Apoiadores
Projetos Terminam:
April
25
2016
  • Descrição

SOBRE O AUTOR

João Camilo de Oliveira Torres (Itabira, 1915 — 1973) foi um homem dotado de vasta cultura, em sentido polimorfo. Sempre inclinado a pesquisas, nada lhe fugia à inteligência privilegiada. Homem culto, impregnado do espírito universitário, cujos atributos Newman tão exatamente caracterizou – liberdade, equilíbrio, calma, moderação e sabedoria –, personificou como ninguém o espírito conservador entre nós brasileiros. Esquecido, permaneceu durante décadas à espera do chamamento. Assíduo leitor das obras de Francisco Suárez, F.S.C. Hearnshaw, John Henry Newman, Bertrand de Jouvenel e Russell Kirk, esteve sempre em dia com os problemas de nosso tempo. Leitura indispensável aos conservadores, João Camilo foi o nosso grande monarquista em doutrina – em sua vasta obra, destaca-se o premiado Democracia coroada. A presente coletânea de ensaios, a ser lançada pela editora Arcádia, chega em boa hora. A República esboroa-se, a vida pública brasileira atinge níveis calamitosos de degradação. Além de homenagear a figura de João Camilo de Oliveira Torres, ela possui a preocupação de fornecer subsídios intelectuais consistentes para se repensar a política brasileira e apontar novos caminhos e perspectivas.

.

SOBRE O LIVRO

Durante décadas, muitas figuras da vida intelectual brasileira, não se deve ignorar, encontravam-se nas redações de jornais. Mais do que um ambiente de profissionais especializados, a redação era um foco da vida intelectual, lugar de discussão e de convivência.  João Camilo de Oliveira Torres, como vários outros de sua época, estava fadado ao conflito entre a tarefa da sobrevivência concreta no dia a dia e o cultivo da mente pelo bem comum, pressionado pelo lado prático da vida, pela necessidade de ganhar a cada dia seu sustento; entre o cotidiano humilde e o sublime esforço de superar pela obra de ciência o limite medíocre do tempo comum.

Além de grande historiador, João Camilo foi jornalista distinto, deixando inúmeros artigos e estudos dispersos por muitos jornais e revistas, até pouco tempo atrás “culturalmente esquecidos”. Esta coletânea de sessenta artigos, em parte inéditos, é certamente um exemplo dos muitos tesouros que ainda podem ser encontrados nas páginas amareladas de antigos jornais.

Optou-se por dividir O elogio do conservadorismo e outros escritos em duas partes: “A Política conservadora: ‘ser é persistir’”, e “Espírito e cultura: ‘viver é despedir-se’”. A primeira, privilegiando a esfera política, mostra os compromissos de João Camilo com o conservadorismo e com os ideais monárquicos e democráticos; o segundo, dedicado às esferas da cultura e da religião, revela-nos um autor destemido na defesa da sua fé e dos valores fundamentais nos quais sustenta-se a nossa civilização.

O prefácio será de Bruno Garschagen, mestre em Ciência Política e Relações Internacionais pelo Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica de Portugal, e autor do best-seller Pare de acreditar no governo – Por que os brasileiros não confiam nos políticos e amam o Estado” (Editora Record). Tradutor de Roger Scruton, Bruno é a pessoa ideal para apresentar ao público a pessoa e a obra de João Camilo de Oliveira Torres.

Longe está de nós, leitor, a pretensão de que esta coletânea seja um trabalho completo. Esperamos, contudo, que o presente volume preencha, em particular, uma grande lacuna no que se refere à tradição conservadora no Brasil e estimule um novo interesse pela obra de João Camilo de Oliveira Torres.

Daniel Fernandes
Coordenador editorial

***

ÍNDICE

PARTE I – A POLÍTICA CONSERVADORA: ‘SER É PERSISTIR’

01. Conceito de conservadorismo
02. Elogio do conservadorismo
03. Fins do conservadorismo
04. Passado, presente e futuro
05. Ruptura e continuidade
06. A Irreversibilidade em História
07. A Graça e a História
08. Um curioso equívoco
09. O mito do herói-salvador
10. Ideias e ideologias

11. A etapa final das revoluções
12. Renascimentos e restaurações
13. Regimes e reforma social
14. O problema da ditadura
15. Definição de povo
16. O corpo político
17. O caráter da representação
18. Eleição e escolha dos governantes
19. A origem da autoridade
20. A teoria da translação

21. Delegação e representação
22. O comodismo intelectual
23. O ofício da realeza
24. A originalidade do Império
25. O Estado como poder moderador
26. O Estado megatério
27. Os dois tipos de nações
28. O parlamentarismo do Império
29. O parlamentarismo no Brasil
30. O parlamento e o povo

31. O equívoco sociológico do presidencialismo
32. Integração política
33. A questão da legitimidade
34. A tríplice legitimidade
35. O caráter limitado da soberania
36. A Revolução Portuguesa
37. A Revolução Brasileira
38. A teoria da república
39. A ambiguidade da república
40. A política e o dever dos católicos

41. Nominalismo filosófico e realismo sociológico
42. A hostilidade a Portugal e a história
43. Nacionalismo e tradicionalismo

PARTE II – ESPÍRITO E CULTURA: ‘VIVER É DESPEDIR-SE’

44. O conceito de cultura
45. O valor dominante
46. O esplendor do barroco
47. Faces da Igreja
48. Etapas da Igreja
49. O conceito de cristandade
50. Bernanos

51. Igreja e Estado
52. Passons aux barbares
53. Meditação sobre a vigília de páscoa
54. O trabalho na encarnação redentora
55. O pecado essencial
56. O escritor cristão e a vaidade literária
57. Vocação e missão
58. O escritor e o serviço público
59. Marx à luz do marxismo
60. A física abstrata

***

ORÇAMENTO

O valor total arrecadado para o projeto terá os seguintes fins:

– Direitos autorais
– Prefácio
– Revisão
– Capa e diagramação
– Produção gráfica
– Frete